Tudo, na verdade, é um ciclo

E aí, como esta a sua ideia? E com otimismo geralmente vem a frase “Agora vai”.

Percebo neste momento um nosso de esperança, com um momento de essa éa versão final do propósito ou serviço.

É exterioridade quando vejo que o agora vai, foi. Então precisamos celebrar, mas também cuidar par que continue indo.

Em outros momentos, o agora vai ..e não vai, e vejo tristeza e em alguns casos desistência. E me impressiono em perceber que quem vai, e não foi já é o desvio da regra É triste, mas muitos desistem antes de tentar.

Provavelmente você conhece alguém assim. Se tiver dúvidas, frases como: “isso não é para mim”, “Ah, eu não quero”, ou “é que se não tiver isso…. sabe, é difícil”. Talvez você até se reconheça assim.

Eu me questiono o que acontece para desistir dos objetivos, ou conquista-los e descuidar. Por mais que me questione, não consigo sair da explicação que tudo é um ciclo.

A verdade é que criamos, “descriamos” e recriamos (cdr). Assim como nosso ciclo de aprendizado, desaprendizado e reaprender.

Quando desisto, abro mão por entender que é o fim. O bom é que Desistir e CDR não cabem na mesma frase, então você precisa escolher:

  • ou você desiste, e de verdade está tudo bem! Ninguém tem o controle de suas decisões.
  • ou você persiste, afinal não existe fim.

Não se trata do resultado, e sim de uma filosofia de vida. A opção é sua.

Eu decidi seguir a ideia de Criar, Descriar, Recriar (CDR) por alguns motivos:

  • Não tem fim, e possibilita novos recomeços
  • Não tem verdades absolutas, mas possui princípios
  • Traz liberdade, afinal você pode mudar
  • Potencializo a entrega, pois o processo está sempre em revisão do que pode ser melhor
  • É divertido, pois sempre tem algo novo para aprender, criar, descriar e recriar.

É mais trabalhoso? Sim, muito.

É mais simples? Sim, muito.

É mais fácil? Não, nem um pouco.

E porque você faz? Quem está em CDR nada em oceano azul, e cria novos oceanos de abundância. Os demais nadam em um oceano vermelho cheio de tubarões lutando por migalhas de escassez.

No fim, é só uma escolha, e uma delas te levam a um mundo de infinitas possibilidades.

Na real, infinita significa sem fim. Acho que é isso que me encanta.

E você? Por onde deseja navegar?

Publicado por Fernando dos Reis

Liderança Pessoal, Atitudes Vencedoras e Reconexão

%d blogueiros gostam disto: